Subscribe:

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Antônio Campos quer audiência com Moro e Dodge acerca de acidente de Eduardo

Foto: Google Imagens/Reprodução
Do BLOG DA FOLHA
charlesnasci@yahoo.com.br

O advogado Antônio Campos, irmão do ex-governador Eduardo Campos, pede uma audiência com o juiz Sérgio Moro, escolhido pelo presidente eleito Jair Bolsonaro para ser o Ministro da Justiça, a partir de 2019, assim como também solicita audição junto à Procuradora Geral da República, Raquel Dodge. Antônio Campos contesta a apuração do inquérito sobre o acidente aéreo, que teria vitimado fatalmente o ex-governador.

"Verifica-se que o inquérito que apurou a causa do acidente aéreo que vitimou Eduardo Campos, embora descarte falha humana, é inconclusivo, pelo que está requerendo ao Ministério Público Federal e a Justiça de Santos, que não arquive o inquérito, devolvendo a Polícia Federal para novas diligências, aprofundando-as para se chegar a uma causa, ou a mais provável. É de se registrar que o inquérito desmonta a tese do Cenipa de falha humana e não podemos descartar a possibilidade de um acidente aéreo programado para acontecer, até porque o inquérito da Polícia Federal não é conclusivo e uma das hipóteses é de falha mecânica, que pode ser programada para ocorrer, o que caracterizaria sabotagem e homicídio", diz em nota Antônio Campos.

O advogado ressalta que mesmo comparecendo na apresentação feita pelo "Delegado Federal Rubens José Maleiner, em Recife, na qual na sua apresentação restou claro a divergência quanto as conclusões do Cenipa, como também, no relatório fica evidente tais divergências, e que excluía algumas causas e permanecia a hipótese de outras". Segundo Antônio Campos, seu questionamento sobre a demora de quatro anos para "conclusão" do inquérito obteve a seguinte resposta do Delegado: "é que o acidente que vitimou Eduardo Campos e outros companheiros foi o mais complexo que ele investigou em sua vida profissional, dito em sua resposta", afirmou.