Subscribe:

terça-feira, 17 de novembro de 2020

Juliana de Chaparral põe fim a uma hegemonia de poder que durou 24 anos em Casinhas

Eleitores carregam tronco de árvore,
fazendo alusão à braúna, que tem uma das madeiras
mais duras, durante comemoração da vitória de Juliana
de Chaparral, no Centro de Casinhas
Da REDAÇÃO
charlesnasci@yahoo.com.br

"Temer sair da atual situação é ter a ilusão de estar no controle de tudo. [...] Fazer sempre o mesmo, dia após dia, não está no roteiro das pessoas que realizam sonhos e conquistam uma vida plena. [...] A zona de conforto deve ser abandonada" - Wendell Carvalho. Parece que a população de Casinhas resolveu tomar para si as palavras acima, e, no último domingo, dia 15 de novembro, mudou o roteiro (ou apenas o autor) do cenário político da cidade, pondo abaixo 24 anos dos "Braúnas de Oratório", como o eleitorado refere-se a João Camêlo e Rosineide Barbosa.

O estigma de "forasteira", adotado pela atual gestão municipal, não impactou a campanha da candidata do Democratas, e Casinhas, finalmente, pôde firmar sua opção pela mudança, impulsionada pelo logo de campanha "o povo quer, o povo muda", e assim o fez.

Assim era o quadro político de Casinhas: Rosineide Barbosa, primeira prefeita da cidade, 1996-2000, 2000-2004 e 2012-2016; João Camêlo, 2004-2008, 2008-2012 e 2016-2020, totalizando três mandatos para cada um. Agora que as urnas falaram e o desejo de mudança foi consolidado, os casinhenses seguem com a sensação de dever cumprido, voz ouvida e esperança renovada.

Agora, cabe à nova prefeita trabalhar para operar as mudanças que ela mesma defendeu e, se depender apenas da coragem para correr os riscos, trabalhar e abraçar as possibilidades, a população pode ficar tranquila.